Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 18 de junho de 2024         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 18 de junho de 2024

Depois de dois anos, procissão retorna às ruas de Itabira

13/04/2022 . Notícias da Paróquia

Depois de dois anos em celebrações mitigadas, chegamos, neste ano, com a possibilidade de celebrar, mesmo com as precauções necessárias, a semana santa completa em nossas comunidades. A Semana Santa é o grande retiro espiritual das comunidades eclesiais, convidando os cristãos à conversão e renovação de vida. Ela se inicia com o Domingo de Ramos e se estende até o Domingo da Páscoa. É a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram, de modo especial, os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. “Estamos voltando para agradecer e fortalecer a nossa fé. Vamos sair às ruas com muita gratidão, muita esperança”, destacou Pe. Ueliton Neves da Silva, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Penha.

Na noite de segunda-feira santa, dia 11 de abril, após a santa missa na Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário, que foi presidida pelo Pe. Márcio Soares, a imagem do Senhor dos Passos seguiu em procissão para o Santuário São Geraldo. A imagem, após ter sido acolhida no Santuário São Geraldo, seguiu em procissão para o depósito na Igreja São Geraldo, onde permanecerá até a procissão do encontro.
Em sua homilia, na santa missa no Santuário São Geraldo, refletindo sobre a unção dos pés de Jesus por Maria, irmã de Marta e Lázaro, Pe. Ueliton disse: “‘Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos” (Jo 12, 3). Ungira antes, em sua conversão, os pés de Cristo; torna-os a ungir agora em ação de graças pela ressurreição de Lázaro. Contempla Maria prostrada aos pés de Cristo na presença de outros: vê nisto sua humildade, o desprezo de si, o amor, a ação de graças com que imola a Deus o que tem de mais precioso. Imita também as virtudes simbolizadas em cada detalhe deste sacrifício: no perfume, a compaixão com Jesus, que nesta semana há de padecer tanto; no nardo, a humildade a que nos chama o Senhor crucificado, que perdoará aos seus algozes; na pureza, a fé que nos exige o mistério da Paixão; no preço caríssimo, a caridade divina com que, em Cristo e por Cristo, nos devemos amar uns aos outros. Vê ainda como se compraz o Senhor nesta ação de Maria. Como ela, não lhe ofereças o pior nem o medíocre; antes, serve-o com o que tens de melhor, com teus afetos mais plenos e preciosos, dando o mais caro a quem tudo te deu’, concluiu.

A Procissão do Senhor dos Passos ganhou às ruas itabiranas como símbolo de fé e história. Seguindo os passos de Jesus, agradecemos pela ciência; por aqueles que incansavelmente dedicam sua missão para salvar vidas; pedimos pelo fim da fome e da guerra; pedimos pelas famílias, pelos jovens e pelos enfermos.

Essa caminhada relembra o momento da prisão de Jesus Cristo, no Horto das Oliveiras, onde Ele havia se refugiado com alguns de seus discípulos para rezar pedindo força para o momento seguinte. A procissão percorreu algumas ruas e foi acompanhada por grande número de fiéis cantando e rezando a luz de velas.

A liturgia destes dias nos coloca diante da fraqueza dos seguidores de Jesus. Nela, cada um de nós podemos também se espelhar. Seguimos Jesus com aquilo que somos e não com aquilo que queremos ser; as nossas fraquezas nos acompanham durante toda a nossa vida. Ou permitimos que Ele transforme e cuide de nossas fraquezas ou elas se dilatam nas nossas opções de vida nos momentos cruciais da nossa existência.

Coloquemos nossas fraquezas diante do Divino Mestre e Dele nos tornemos discípulos autênticos.

Texto e fotos: Pascom Paroquial