Seja bem-vindo(a) ao Site Oficial do Santuário São Geraldo Majela         -         Itabira, Minas Gerais - 07 de dezembro de 2022         -         Acesse nossas redes socais

Itabira, 07 de dezembro de 2022

PALAVRA DO PÁROCO Pe. Ueliton Neves da Silva MÊS DE agosto  .  2022
TODAS AS PALAVRAS DO PÁROCO

Vocação: Deixa-se encontrar pelo Senhor

03/08/2022 . Palavra do Pároco

Amados/as irmãos e irmãs, num contexto sinodal, celebramos o mês vocacional, num movimento e numa disposição de escuta e de vivência fraterna.

Com o tema “Cristo Vive! Somos suas testemunhas” e o lema “Eu vi o Senhor!” (Jo 20,18) , a Igreja no Brasil celebra durante o mês de agosto, o mês vocacional que é um tempo dedicado à oração, reflexão e ação nas nossas comunidades com o foco nas vocações.

Todas as vocações serão lembradas, rezadas e celebradas neste mês de agosto: a vocação presbiteral, no primeiro domingo, com o “Dia do Padre”; a vocação ao matrimônio, no segundo domingo, com o “Dia dos Pais”; a vocação à vida religiosa, no terceiro domingo, Dia dos religiosos e religiosas; a vocação dos leigos e leigas, com o Dia do catequista. Portanto, um mês fecundo para a vida da Igreja, pois quando falamos de vocação estamos lembrando que todos somos chamados por Deus para o seguimento do seu Filho e para a missão de continuar, no mundo, a mesma vida do Filho eterno, que se fez Homem “propter nos homines et propter nostram salutem” – “por nós homens e para nossa salvação” (SÍMBOLO NICENO-CONSTANTINOPOLITANO).

A vocação é o resultado da vontade de Deus de “sair” de si para dar-se a outro ser. Nisto consiste a relação: Deus quer unir-se a outro ser que não Ele mesmo. Isso é universal. Deus não se dá a nós como se fosse um “privilégio”, como se tratasse de uma graça particular. Nós participamos dessa ação universal e unitária do projeto de Deus: Deus cria para unir-se ao criado. Cria por amor.

A vocação é um caminho a percorrer, da provisoriedade do efêmero à completude do definitivo. No efêmero já somos envolvidos pelo Mistério amoroso e misericordioso do nosso Deus. Somos chamados a seguir o caminho da caridade, até transformar em “estilo de vida”.

O amor de Deus dá a fisionomia da vocação. E essa iniciativa, gratuita e graciosa, faz o ser humano participar da vida divina, é uma graça de participação. Dizemos isso no Tempo do Natal: o Filho de Deus é por natureza o que somos por participação. Pois assim reflete a fé e a teologia: “o Filho de Deus assume o que somos, para que possamos ser o que Ele é”.

A vocação não é apenas o caminho ao encontro de uma consagração específica, mas uma participação na missão de Cristo Jesus. Nesta participação, somos chamados e nos sentimos comprometidos a construir laços de partilha, onde possamos nos unir aos que mais sofrem.

O Santo Padre, o Papa Francisco, em sua Mensagem para o 59º Dia Mundial de Oração pelas Vocações nos diz: “Deixar-se encontrar com o Senhor é acolher o seu olhar de amor que sempre nos alcança, toca, liberta e transforma, fazendo com que nos tornemos pessoas novas. Nossa vida muda quando acolhemos este olhar. Tudo se torna um diálogo vocacional entre nós e o Senhor, mas também entre nós e os outros. Um diálogo que, vivido em profundidade, nos faz tornar cada vez mais aquilo que somos: na vocação ao sacerdócio ordenado, ser instrumento da graça e da misericórdia de Cristo; na vocação à vida consagrada, ser louvor de Deus e profecia de nova humanidade; na vocação ao matrimônio, ser dom mútuo e geradores e educadores da vida; em cada vocação e ministério na Igreja, em geral, que nos chama a olhar os outros e o mundo com os olhos de Deus, servir o bem e difundir o amor com as obras e as palavras” (Roma, São João de Latrão, no IV Domingo de Páscoa, 08 de maio de 2022).

Rezemos e invoquemos a luz do Espírito Santo para que cada um possa encontrar deixar-se encontrar e atrair pelo olhar misericordioso do Senhor para o serviço de teu Reino.

Itabira, 03 de agosto de 2022

Pe. Ueliton Neves da Silva
Pároco